Cap.10

Como Vanessa iria se comporta, isso alarmava a cabeça de Zac, Agora Zac estava disposto a tudo queria as duas para si, Queria protegê-la, pois sabia que as duas sofrerá bastante, Zac queria mudar aquilo, mas não saberia se Vanessa iria aceitar, Ao sair do Carro com Emily nos braços. Tocou a companhia, e quem atendeu para sua surpresa foi Vanessa
Vanessa ao olhar seu “antigo” marido com sua filha sentiu suas pernas desequilibrarem, ela até se apoio na porta, sentia que seus piores pesadelos estavam se acontecendo, Vanessa deu um pequeno sorriso ao ver a filha clamar por ela
—Nanay...Nanay. —Emily esticava as mãozinhas pequenininhas, querendo o conforto da mãe.
Vanessa tirou Rapidamente do colo do pai, e a Embalou.
—“Nanay”, eu  “tinti”(senti) saudade. — Vanessa encheu Emily de beijinhos
—Precisamos conversar. —Zac ainda estava do lado de fora, Vanessa levantou o olhar para ele.
Zac entrou, mesmo sem ter sido convidado. Vanessa Fechou a porta, e não deixou de olhar o homem de belo porte  físico que estava na sua frente e o tanto que ele o passava medo. Vanessa apertou Emily em entre seus seios sem machucá-la, Vanessa estava tentando proteger a filha.
Margaret desceu as escadas, e deu com um clima tenso, Zac e Vanessa frente a frente,  para quebra o clima
— Meu Deus que criança linda... —Margaret desceu e pegou dos braços da mãe, Emily mesmo sem entender a língua adorou o colo de Margaret. Vanessa ria ao ver sua filha Feliz, Zac ficava satisfeito ao ver o sorriso das suas duas amadas, Margaret só tinha visto Emily em foto, por conversa pela web.
— Ela deve estar com fome! — Proferiu Margaret.
— Acho que não, eu dei vitamina de morango para ela, não faz nem meia hora. —Isso deixou Vanessa Supressa, já sabia a vitamina preferida de sua filha.
— “Nanay” eu “plometi” (prometi) ‘pá’ vovó que eu higa(liga) ‘pá’ ela posso? — A menina pediu a permissão da mãe que riu com ternura e a pegou de volta do colo de Margaret.
—Claro que pode meu bebê, mas ele deve tá dormindo agora...
—Tadinha não vamos acorda ela não amanha eu posso “higa”?  por que eu também to com soninho “nanay” . — Emily proferiu.
—Pode sim meu bebê.  Então Vamos colocar essa minha loirinha pra dormir, — Vanessa deu um selinho na filha e essa riu
— Eu já volto, vou dar um banho na minha Loirinha. — Vanessa fez cosquinha nela Emily riu. — ixii... Meu bebê esqueceu as roupas
— O Zac pegou “nanay” tá no carro dele. —proferiu Emily. —num é Zac fala pla minha “nanay”
—Sim é verdade vou pega-las no carro.
Zac saiu e foi  buscar a roupa da filha, Vanessa almejava fechar a porta para que Ele não entra-se então, ali ela iria fugir para filha para outro país assim ele não a tomava “fugir, quanto tempo eu vou ficar fugindo” pensou Vanessa. Zac voltou com uma mala vermelha, Vanessa logo que a viu tirou das mãos dele com ignorância.
— Quer ajuda em algo? —proferiu Zac
— não, não quero, o único que precisa de ajuda é você a porta fica ali, aquela que você acabou de entra.
—Sem antes de conversamos. — falou Zac.
Vanessa subiu com Emily e com a mala meio atrapalhada, mas subiu, nunca iria se humilhar para o Zac, pedindo ajuda.
Quando Vanessa entrou no banheiro, a filha começou a falar como foi o dia com o Zac, Vanessa ouvia atentamente, deixou lagrimas cair ao ouvir da filha que queria um pai igual ele.
— “nanay”não “chola” eu disse algo que você não gosto? —  perguntou Emily
—Não filha,  não é isso é que eu senti tanta saudade de você. — Vanessa tirou as ultimas espumas Desligou o chuveiro. Pegou Emily e começou a secar.
—Perdoa a mamãe por não está junto de você esses dias que passaram. — Vanessa encheu de beijinhos
—“Nanay” Eu te amo muitão “axxim” oh.—Emily abriu os braços  bem grandão
—Eu também te amo muito. — Vanessa pegou o pijama dela e  a vestiu. — minha princesa está pronta para mimi. — Vanessa colocou no braço
—“ nanay” minha “pepeta” (chupeta) . —Disse Emily apontando para que estava no balcão.
—  Aqui está. —Vanessa não concordava de ver a filha com chupeta, mas sabia como a filha tinha o gênero difícil do pai.
Vanessa levou para o quarto, colocou Emily na sua cama. Vanessa cantou uma musica que fez Emily dormi logo. Ela deu um beijo na filha, apagou a luz, deu uma ultima olhada na filha e saiu do quarto. Suas pernas tremiam ao descer as escadas, Zac estava esperando, já tinha idéia do que se tratava.
— ela já esta dormindo Tia Margaret, estava com muito sono.
—Eu vou subir, converse a vontade eu dou uma olhada, na menina. — falou Margaret
Margaret subiu, e Vanessa sentiu um frio no estomago está perto daquele homem.
—Então Zac, foi um prazer revê-lo a porta fica ali eu lhe acompanho...
— minha doce, não vou embora antes de conversamos! — ele se levantou ficou perto dela.
—oh Vanessa porquê me escondeu, querida tenho tantas perguntas
— se for sobre onde fica a saída , posso lhe responder com prazer...
— oh minha Gatinha manhosa quer mesmo que vá embora, mas não antes de conversamos; Você sofreu muito minha princesa, Imagino como deve ter sido dificil para você
Vanessa começou a chorar, sentia fraca,  então Zac amparou com um abraço, mesmo sabendo que estava se mostrando fraca, Vanessa não conseguia conter o choro.
—Oh, minha querida estou aqui, eu já sei de tudo, mas porque escondeu-me a minha filha Vanessa
— Você queria o que? — Vanessa Olhou para os olhos deles. — no dia que eu ia te contar, eu vi você com outra Zac...
— Você não me deixou tempo para me explicar. —Argumentou Zac
— não quero discutir sobre isso.
— minha Gatinha, ainda vou prova que sou inocente. —Zac beijou os cabelos dela
— terá que me prova que as vacas voam praticamente.
Vanessa continuava chorando, Zac sentou e colocou no seu colo, Vanessa, mesmo sabendo que era um erro sentia-se ingênua.
— Eu já sei de toda a historia, você sofreu bastante minha pequena, fui um egoísta. Quero está com você e com nossa filha
— “nossa filha”. —repetiu Vanessa. — Ela é minha filha só minha
—Você não a fez sozinha, querida. —Zac deu um sorriso maroto.
—Zac Emily tem um serio problema no coração. —Vanessa começou a chorar desesperadamente.  — Eu vim para cá só para conseguir o dinheiro, mas eu não consegui...
Vanessa situava em prantos, revogou seu orgulho naquele momento, pois fazia tudo pela sua filha, Zac estava ali aparando como antes já esteve. Vanessa mesmo sabendo que estava se humilhando e se mostrando fraca para ele, essa não conseguia conter a Emoção que fora mais intensa.
— Eu cuidarei de vocês! . —Segredou Zac limpando as lágrimas, que molhava o rosto dela, prontamente, Zac encostou os lábios dela no seu e a beijou, com ternura e com carinho... Um beijo que só apaixonados obtinha. Vanessa se sentiu completa com aquele beijo foi como se algo a completa-se e a enche-se de emoção. Mas Vanessa separou o beijo, mas mesmo assim o abraçou, mas forte e se, pois a chorar, onde não se encontrava mais no choro e sim na fase do desesperou os soluços começaram a vir, seus olhos já havia, lacrimejado demais, não havia, mas lagrimas para colocar para fora, mas a dor ainda a invadia.
—Oh... Minha querida te ver chorando, me dá um aperto, por favor. Zac não resistiu e a beijou novamente, e desta vez Vanessa estava se rendendo, Vanessa começou a beijar Zac, seria um modo se esquecer o que estava acontecendo, Mas Zac separou, não iria aproveitar dela em um momento de fraqueza.
Zac embalou Vanessa no colo.
—Descanse minha linda. —Zac disse isso beijando a testa dela. —Desculpe-me. — Sussurrou ele quando ela fechou os olhos...
Vanessa foi vencida pelo cansaço e logo dormiu...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Capitulo 51 ♥

Cap.4♥

Personagens♥